Ao definir a sua governança a APRI visou criar um conjunto eficiente de mecanismos para assegurar que o comportamento do seu corpo diretivo esteja sempre alinhado com os interesses que levaram à criação da entidade.

Seus conselhos – Deliberativo, Fiscal, Consultivo e Ética – somados à diretoria executiva e a todos os associados nas Assembleias Gerais, garantem uma gestão estratégica, a transparência na prestação de contas, a equidade, a ética e a prática da sustentabilidade, na própria entidade.